O Preço de Uma Decisão

Posted on 25/02/2014

0


Resumo da 41ª. Reunião com adolescentes e pré-adolescentes

São Paulo, Domingo 23/02/2014

Curiosidade: Aparelho ortodôntico “de mentirinha” vira moda entre adolescentes

Nesta reunião tivemos algumas participações especiais, entre elas a da ir. Regina Morais,

dentista, que nos falou a respeito dos riscos que oferecem os aparelhos ortodônticos

atualmente vendidos por camelôs em São Paulo.

A nova “modinha” atingiu principalmente os adolescentes, por estarem na fase em

que sentem a necessidade de participar de turmas, tribos, que são grupos onde todos

compartilham dos mesmos hábitos, já que estão ainda em processo de formação de sua

identidade individual.

Como o aparelho ortodôntico tem custo elevado, seu uso traria aos jovens, e até a alguns

adultos imaturos, uma sensação de maior status, mas, como muitos não tem condição

financeira para corrigir eventuais irregularidades ortodônticas, ou nem mesmo possuem

necessidade de usar aparelho, surgiu no mercado clandestino a venda de materiais que

proporcionam a montagem de aparelhos sem o menor critério, sem material adequado,

sem orientação profissional, sem condições de higiene mínimas e totalmente prejudiciais à

saúde, não só bucal, mas de todo o organismo, pois a boca é porta de entrada para muitas

enfermidades…

Por isto convidados a ir. Regina, e ela esclareceu que o metal usado no lugar de arco, é do

mesmo material dos aros de bicicleta, totalmente impróprio para estar na boca das pessoas.

Além disto, explicou detalhadamente que, o peso do tal arco, somado às borrachinhas

coloridas, exercem um “peso” sobre os dentes, que provocam seu deslocamento e

amolecimento, que resultam em perda óssea, que, muitas vezes, só pode ser corrigida

através de enxerto ósseo seguido de implante de novos dentes, que são procedimentos

invasivos e caros.

Ela mesma tem recebido em seu consultório adolescentes que já apresentam sérios

problemas pelo uso indevido dos tais aparelhos.

Aproveitou para falar sobre a importância da higiene bucal correta, com escovação

adequada e uso frequente do fio dental e explicou que a má higiene bucal pode provocar

até problemas cardíacos, já que, o acúmulo de restos alimentares nos dentes e gengivas

formam o tártaro, que abrigam bactérias que, além das cáries, podem levar ao surgimento

de infecções que passam para a corrente sanguínea, espalhando enfermidades para todo o

restante do organismo.

Agradecemos a Deus pela vida da ir. Regina Morais e por sua importante participação em

nossa reunião.

“”—“”

Na reunião anterior, falamos sobre Exemplos a serem seguidos / exemplos a serem evitados , e , na

sequência, nesta reunião, tivemos como tema: O Preço de Uma Decisão

O ir. Eudes fez a seguinte leitura: Mensagem: A Tempestade que se aproxima

36 Em primeiro lugar, antes de haver um aviso, tem que haver uma preparação feita para

a segurança; doutra forma não há razão para se avisar. E o aviso não é mais do que a voz de

alguém anunciando-lhe que se prepare para o perigo que vem. Assim sendo, primeiro tem

que existir preparação. Logo pode sair o aviso instigando-lhe a fazer sua decisão, se você quer

ou não quer dar atenção. Se você não deseja ouvir, isso é com você. Porém se der atenção

então encontrará segurança.

37 Deus tem a mesma tática. Nós operamos conforme ao plano de Deus nesse aspecto.

Ali nos dias primitivos, no mundo antediluviano, as pessoas haviam chegado a serem tão

malvadas e pecaminosas até ao ponto em que Deus já não as podia olhar e ser justo. Deus é

um Deus justo e Ele tem leis. Agora qualquer lei que se possa quebrar e que não há castigo

essa já não é lei. Você não pode quebrar as leis de Deus sem ter que pagar a pena, tarde ou cedo.

Com esta leitura, vimos que: toda decisão, diante de fatos pequenos ou grandes, trará

resultados (consequências) e a vida de DAVI foi um exemplo disto, pois, desde adolescente,

ele tomou várias decisões, certas e erradas, que ficaram registradas na Biblia Sagrada, para

nossa reflexão.

Nesta reunião, com a participação do ir. Adilson Pinheiro, fizemos a simulação de um júri,

onde o Rei Dai, representado pelo jovem Lucas Vasconcelos, assentou-se no “banco dos

réus”, para analisarmos e julgarmos as decisões do Rei Davi, em três episódios de sua vida:

1º: Lutar contra o Golias;

2º : Ficar com Bate-Seba;

3º : Matar Urias

Representando a figura do Juiz, o ir. Adilson leu duas escrituras, que seriam os “autos do

processo”, como se faz nos júris, para levar a todos as informações sobre os crimes dos quais

o réu é acusado e pelos quais está sendo julgado:

Relato do 1º crime de Davi : Foi certa a decisão de lutar com Golias, mesmo sem preparo ?

Leitura de I Samuel 17 – Ir. Adilson

Após a leitura, representando a promotoria (acusação), falaram os seguintes adolescentes:

– Daniel Clemente de Lima

– Victor Hugo Costa

– Willian Menezes

A promotoria se utilizou dos seguintes argumentos, para pedir a condenação do Rei Davi:

a) Desobediência às ordens de seu pai, pois Davi havia sido enviado por Jessé apenas para

saber noticias e levar alimento a seus irmaõs que estavam no campo de batalha e não

para se oferecer para lutar contra o gigante filisteu.

b) Conduta irresponsável, pois Davi não era soldado, não tinha idade, nem estatura, nem

preparo para lutar contra um gigante e, se perdesse, levaria todo o povo de Israel a ser

escravizado pelos filisteus.

Após a manifestação da acusação, representando a defesa de Davi, falaram os seguintes

adolescentes:

– João Victor Amorim

– Julia Barroso

– Lais Lopes Reges

A defesa se utilizou dos seguintes argumentos, para pedir a absolvição do Rei Davi:

a) Davi não cometeu nenhum crime, pois lutou com a autorização do Rei Saul;

b) Davi tinha experiências anteriores: matou um urso e um leão, defendendo as ovelhas de

seu pai.

c) Nenhum soldado teve coragem de enfrentar o gigante filisteu, e Davi se ofereceu como

voluntário pois não aceitou que o nome de Deus fosse desafiado, por isso usou sua funda

e sua fé para enfrentar o inimigo, e venceu.

Relato do 2º e 3º crimes de Davi: Foi certo decidir ficar com Betseba e matar Urias ?

Leitura de II Samuel 11 – Ir. Adilson

A promotoria se utilizou dos seguintes argumentos, para pedir a condenação do Rei Davi, pelos

crimes de : adulterio com Bate-Seba e assassinato de Urias:

a) Davi não deveria estar no palacio, à toa, no terraço, e sim no campo de batalha junto com

o exército;

b) Davi já tinha 500 mulheres e poderia ter ainda qualquer outra do reino, desde que

fosse solteira, mas ficou olhando o banho de Betseba, desejou-a a chamou ao palacio,

engravidando-a, sabendo que ela era casada com o fiel soldado Urias.

c) Armou uma cilada para que Urias pensasse que o filho no ventre de Bate-sSeba era seu,

mas, como Urias se recusou a ir para a casa descansar e estar com sua esposa, Davi

arquitetou um plano ainda mais cruel: ordenou ao chefe do exército que colocasse Urias na

frente de batalha para ser morto pelos inimigos, para que Bate-Seba ficasse viúva e Davi a

desposasse, antes que todos soubessem de seu adulterio.

A defesa se utilizou dos seguintes argumentos, para pedir a absolvição do Rei Davi:

a) Davi tinha direito de descansar no palacio, pois há havia lutado em muitas guerras;

b) Bate-Seba não dveria tomar banho em local onde pudesse ser vista e provocar a cobiça do

Rei;

c) Talves Bate-Seba tenha feito isto justamente para ter um filho do Rei e “subir na vida”;

d) Davi não era culpado pela norte de Urias, pois todo soldado corre risco de morrer, em

qualquer guerra.

Foram distribuidas cédulas de votação para toda a clase que, após ouvir a acusação e a defesa,

votaram, votação essa que teve o seguinte resultado:

– 1º crime (conduta irresponsável no duelo com Golias):

Inocente : 33 votos (05 jurados votaram pela condenação)

– 2º crime (adultério)

Culpado : 20 votos (15 jurados votaram pela inocência)

– 3º crime (assassinato do soldado Urias)

Culpado : 33 votos (06 jurados votaram pela inocência)

Durante a contagem dos votos e apuração do resultado, o ir. Eudes comentou sobre o que o Ir. Braham

contou na Mensagem: A História de Minha Vida (Pf. 183 ao 221)

Neste trecho o ir. Branham conta de quando ele teve contato c/ os pentecostais e quis unir-se a

eles, sua esposa e mãe o apoiaram, mas a sogra ficou contra e disse que “sua filha não se uniria

àquela gente”, pois eles eram “o lixo do que sobrara das outras igrejas”.

Quando houve a enchente em 1937, Deus disse a ele que ele havia errado em desprezar Sua voz,

e isto o levou a perder esposa e filha, como lição.

Concluimos então que, a Graça de Deus nos perdoa de todo o pecado, mediante nosso sincero

arrependimento, porém, não nos livra das consequências de nossos erros.

Davi arrependeu-se grandemente de seus pecados e achou perdão de Deus, porém:

– foi rejeitado por seu povo,

– o filho que teve através do seu adultério com Bate-Seba morreu, e

– mais tarde seu próprio filho tomou seu trono e sua mulher, em público.

O ir. Branham se arrependeu de dar ouvidos à sogra e não a Deus, e mais tarde aproximou-se dos

Pentecostais e deu lugar a Deus todo o resto de sua vida, sendo o 7º Mensageiro de Apocalipse,

porém, Deus já havia recolhido sua esposa e filha, o que lhe causou muita dor.

Do mesmo modo, todos nós temos oportunidade de nos arrepender de nossos erros e de corrigir

nossa vida diante de Deus, porém, especialmente no casos dos jovens, aqueles que desonram

seus corpos e levam uma vida impura aos olhos de Deus, colherão as consequências de suas

atitudes no futuro, em seus casamentos, pois estão semeando o erro e colherão seus frutos.

Encerramos mais uma Escola dos Adolescentes com a seguinte leitura:

Mens. “A Maior batalha jamais Pelejada” (Ir. Eudes)

291 Que faremos? Tomaremos a espada, a qual é a Palavra de Deus. E com que a

agarraremos? Com a mão da fé; com a mão forte da fé. É a espada de dois fios. A Bíblia diz

em Hebreus quatro que é uma espada aguda de dois fios, a qual corta ao entrar e ao sair.

Irmão! Que deve fazer você? Deixe que o Espírito entre em seu coração, abra sua mente, e

diga: “Tua Palavra é a verdade”.

292 Você faça isto irmãzinha. “Tua Palavra é verdade. Senhor, já não vou observar o que

sinto nem o que qualquer pessoa diga. Estou fechando e limpando todas minhas avenidas, todas

minhas frustrações, as dúvidas, a incredulidade, e todas as sensações que tenho tido. Estou

limpando-me das enfermidades e todas as demais coisas que tenho tido. Estou passando por

alto tudo isso, e estou vindo diretamente ao Espírito. OH, SENHOR, VENHA AGORA MESMO!

TU ME FIZESTE COM LIVRE ARBÍTRIO, dizendo-me: “Tu és meu filho”. Agora, abro a Ti

meu coração e minha mente. ENTRA SENHOR JESUS”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Posted in: Pequenas Aguias